História

identidade do impulso

O PROJETO

  • 2013 2022

O Programa IMPULSO | Bolsas de Educação Jogos Santa Casa, assim designado desde 2021 (antes: Programa Bolsas de Educação Jogos Santa Casa), resulta de uma parceria com o Comité Olímpico de Portugal e o Comité Paralímpico de Portugal, estabelecida em 2013. Desde então, este programa tem sofrido algumas alterações significativas.

20132014

Nasce, em 2013, o então designado Programa Bolsas de Educação Jogos Santa Casa. Decorrente do patrocínio dos Jogos Santa Casa ao Comité Olímpico de Portugal (COP). Uma parceria centrada no apoio ao Programa de Responsabilidade Social do COP.

20142015

O programa é alargado aos atletas paralímpicos e surdolímpicos, reforçando alguns valores defendidos pelos Jogos Santa Casa: equidade, paridade e integração no desporto.

20172018

Do total de bolsas atribuídas neste período, destaque para a integração de uma novidade: a Bolsa de Educação Solidária, que permitiu aos irmãos Afonso Costa e Dinis Costa, remadores promissores, conciliarem a sua carreira desportiva e académica.

Edmundo Martinho, Afonso Costa e Dinis Costa

20182019

Esta edição das bolsas de educação é lançada sob o mote: “Vamos passar a chama aos campeões do Futuro”, uma vez que se aproximava a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, inicialmente previstos para 2020.

cerimónia de entrega de bolsas

20192020

Com a proximidade dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e a (ainda) maior exigência de preparação dos atletas, foram criados dois tipos de bolsas de educação: uma no valor de 3 mil euros, para quem mantivesse os estudos a tempo inteiro; outra de 1.500 euros, para quem optasse pelo regime de estudo parcial.

Também nesta edição, foi atribuída uma Bolsa de Educação Solidária ao atleta de Boxe Farid Walizadeh, integrante da equipa de refugiados em preparação para os Jogos Olímpicos.

Atleta a assistir a cerimónia de entrega de bolsas

O regulamento do Comité Olímpico de Portugal foi, igualmente, alterado de forma a permitir um maior acesso de atletas integrados no Projeto de Esperanças Olímpicas.

20212022

Fruto da promoção do desporto adaptado em Portugal, assiste-se ao maior número de sempre de bolseiros da esfera paralímpica beneficiados com as bolsas de educação Jogos Santa Casa, uma das quais a primeira bolsa atribuída para efeitos de doutoramento.

BOLSAS E RESPETIVOS VALORES
ATRIBUÍDOS POR ÉPOCA

2013
2014

26 bolsas atribuídas em parceria com o COP, no valor total de 78 mil euros

2014
2015

43 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 129 mil euros (38 bolsas com o COP/ 114 mil euros; 5 bolsas com CPP/ 15mil euros)

2015
2016

28 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 84 mil euros (22 com COP/ 66 mil euros; 6 com CPP/ 18 mil euros)

2016
2017

33 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 99 mil euros (27 com COP/ 81 mil euros; 6 com CPP/ 18 mil euros)

2017
2018

40 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 120 mil euros (31 com COP/ 93 mil euros; 9 com CPP/ 27 mil euros)

2018
2019

47 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 131 mil euros (34 com COP/ 102 mil euros; 13 com CPP/ 29 mil euros)

2019
2020

54 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 133,5 mil euros (44 com COP/ 108 mil euros 10 com CPP/ 25,5 mil euros)

2020
2021

54 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 147,8 mil euros (41 com COP/ 112,5 mil euros; 13 com CPP/ 35,3 mil euros)

2021
2022

50 bolsas atribuídas no total, em parceria com o COP e o CPP, no valor de 145,5 mil euros (36 com COP/ 106,5 mil euros; 14 com CPP/ 39 mil euros)